Construção de um muro na fronteira dos Estados Unidos coloca milhares de vidas em risco

Imprimir
14 de dezembro de 2018 Política internacional Migrantes

Em resposta a morte da menina guatemalteca de 7 anos morta de desidratação e exaustação após ser posta sob custódia pela Patrulha de Fronteira dos Estados Unidos, a assessora de assuntos táticos da Anistia Internacional, Ashley Houghton, declarou:

.

“O que você não faria para salvar a vida da sua família? O pai dessa criança fez uma perigosa jornada de mais de 3 mil quilômetros na esperança de garantir segurança e proteção para si e sua filha. Quando as portas de entrada estão todas fechadas, as pessoas requerentes de asilo são forçadas a esperar semanas para terem proteção e obrigadas a tomar rotas mais perigosas para chegar aos Estados Unidos.”

“Esta não foi a primeira morte no sul da fronteira e, infelizmente, não será a última. Crianças buscando proteção não devem ser detidas. É imprescindível uma investigação completa e transparente sobre as circunstâncias em torno da morte desta criança.”

“Se os Estados Unidos construírem um muro ao longo de toda a fronteira do sul, famílias buscando proteção enfrentarão uma escolha impossível: assumir os riscos para encontrar a proteção ou voltar para sua cidade natal e encarar a real possibilidade de morte. A solução é simples. Os Estados Unidos precisam encerrar esse bloqueio na fronteira, permitir que as pessoas tenham seu direito de asilo respeitado em tempo justo e abandonar os planos de construir um muro que exclua aqueles que buscam segurança na fronteira. As vidas de milhares de pessoas, incluindo crianças, estão em jogo ”.

.

Saiba mais

Atue já! Presidente Trump: As famílias precisam de apoio e não de mais violência

EUA: políticas catastróficas de imigração resultam em violação generalizada dos direitos humanos

O que você sabe sobre as caravanas de migrantes e refugiados que seguem em direção aos Estados Unidos?

14 de dezembro de 2018 Política internacional Migrantes

Mais Notícias

5 de julho de 2019

Vaga: Assistente de banco de dados

Anistia Internacional contrata assistente de banco de dados para integrar a equipe de Operações

3 de julho de 2019 | Defensores de direitos humanos Mulheres

‘Aruanas’: série apresenta trabalho de defensoras dos direitos humanos

Anistia Internacional é parceira da iniciativa. Para Jurema Werneck, diretora executiva da organização, produção contribui para desmistificar as pessoas que se dedicam a atuar pelo bem comum

26 de junho de 2019 | Segurança pública Indígenas e populações tradicionais Violência policial

Anistia Internacional alerta para riscos de ampliação do acesso a armas no país

Colocar mais armas em circulação é uma política ineficiente para a garantia da vida de todas pessoas que vivem no Brasil, como diversos estudos já apontaram e destacamos na ação Brasil Para Todo Mundo
Carregar mais notícias