A tentativa de intimidação de integrantes do jornal Voz das Comunidades na manhã de quarta-feira, 13 de janeiro, no Complexo do Alemão é inadmissível. Não há amparo legal para a apreensão de celular de nenhum cidadão, por parte da polícia, sobretudo no exercício do jornalismo produzido pelos moradores do conjunto de favelas do Rio de Janeiro.

A Constituição Federal de 1988 aponta em seu artigo 5 que é livre a expressão de comunicação, artística e intelectual, independentemente de censura ou licença.

A Anistia Internacional exige imediatamente que o governador em exercício Claudio Castro e Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro apurem o caso, bem como a nota emitida por meio do Twitter em que a Polícia Militar do Rio de Janeiro justifica a apreensão do celular do jornal.

Mais Publicações