Nota pública: prisões de suspeitos de integrar grupo de extermínio e o caso Marielle Franco

Imprimir
22 de janeiro de 2019 Segurança pública Defensores de direitos humanos
Manifestação da Anistia Internacional no Ministério Público do Rio de Janeiro, 13 de junho de 2018. (Foto: AF Rodrigues/ Anistia Internacional)

Sobre as prisões de suspeitos de integrar grupo de extermínio e o caso Marielle Franco, a Anistia Internacional afirma:
.
É muito importante ver que o Ministério Público está atuando contra o crime organizado no Rio de Janeiro. As informações divulgadas publicamente de que existiria no estado um grupo de extermínio chamado ‘Escritório do Crime’ eram muito preocupantes e requeriam uma resposta adequada do sistema de justiça criminal. Os suspeitos de envolvimento e participação neste grupo criminoso devem ser levados à justiça.
.
Sobre o assassinato de Marielle Franco, a Anistia Internacional reitera que o único resultado aceitável como solução do caso é aquele que seja baseado em evidências concretas. O caso só pode ser considerado solucionado quando a investigação do assassinato for concluída da forma correta e quando os responsáveis forem levados à justiça por este assassinato, e não por outros crimes.

Saiba mais

Autoridades estaduais recém empossadas no Rio de Janeiro devem assumir publicamente compromisso com caso Marielle Franco

Marinete da Silva: “Sem Marielle mas não só”

Antônio da Silva “Uma conversa de Marielle com Deus”

Caso Marielle Franco é destaque da maior campanha de direitos humanos do mundo

Investigação sobre o assassinato de Marielle Franco parece um labirinto de caminhos inexplorados

Acesse ao levantamento: O labirinto do caso Marielle 

Entre em ação!

Quem matou Marielle Franco? Assine e exija uma resposta!

22 de janeiro de 2019 Segurança pública Defensores de direitos humanos

Mais Notícias

12 de abril de 2019 | Pena de morte

Pena de morte em 2018: fatos e números

A maioria das execuções ocorreu, em ordem, na China, Irã, Arábia Saudita, Vietnã e Iraque.

11 de abril de 2019 | Defensores de direitos humanos Mulheres LGBTI

Um mês após prisão de suspeitos, investigação sobre assassinato de Marielle Franco deve continuar até a identificar todos envolvidos no crime

Movimento global abre nova petição após recolher quase 800 mil assinaturas em 46 países. O novo objetivo é pressionar para que investigação continue até identificar todos os envolvidos no assassinato,

10 de abril de 2019 | Pena de morte

Pena de morte: 2018 teve queda drástica de execuções no mundo

Execuções globais caíram 31%, atingindo o menor nível na última década.
Carregar mais notícias