Vaga: Gerente de Banco de Dados

Imprimir
31 de janeiro de 2019 ___
VAGA-ANISTIA

A Anistia Internacional está buscando uma nova pessoa para integrar a equipe da base de dados como Gerente de Banco de Dados! Tem interesse em trabalhar conosco? Acesse AQUI a descrição da vaga e veja se encaixa no perfil desejado. Procuramos pessoas apaixonadas por direitos humanos e que estejam dispostas a trabalhar em uma equipe dinâmica, inspirada e compromissada. Se você é esta pessoa, veja o perfil detalhado abaixo e venha fazer parte da mudança junto conosco!

.

A área de Banco de Dados responde pela organização, gestão, segurança e privacidade dos dados da Anistia Internacional Brasil, assegurando armazenamento, e estruturação de sistemas de informação inteligentes, com o objetivo de subsidiar as áreas em suas ações e tomadas de decisão, em conformidade com as políticas corporativas e propósitos da organização, trabalhando em alinhamento com as demais áreas para concretizar os objetivos da Anistia Internacional Brasil.

.

RESUMO DO CARGO: Gerente de Banco de Dados

  • Responder pela gestão, segurança e privacidade dos dados da Anistia Internacional;
  • Armazenar e estruturar os sistemas de informações, gerando conhecimento e subsidiando a tomadas de decisões;
  • Apoiar as áreas de captação e mobilização com informações atualizadas, confiáveis e relevantes, com objetivo de oferecer suporte estratégico.

.

Veja a descrição completa do cargo, competências, habilidades e todas as informações necessárias aqui.

Acesse a descrição completa da vaga

.

Inscrição

Enviar CV atualizado, carta de intenção explicando como acha que pode contribuir para essa posição para a Anistia Internacional Brasil e o nome de duas referências com telefone e e-mail, para o e-mail recrutamento@anistia.org.br até o dia 10 de março de 2019, com o título “Gerente de Banco de Dados”.

31 de janeiro de 2019 ___

Mais Notícias

12 de abril de 2019 | Pena de morte

Pena de morte em 2018: fatos e números

A maioria das execuções ocorreu, em ordem, na China, Irã, Arábia Saudita, Vietnã e Iraque.

11 de abril de 2019 | Defensores de direitos humanos Mulheres LGBTI

Um mês após prisão de suspeitos, investigação sobre assassinato de Marielle Franco deve continuar até a identificar todos envolvidos no crime

Movimento global abre nova petição após recolher quase 800 mil assinaturas em 46 países. O novo objetivo é pressionar para que investigação continue até identificar todos os envolvidos no assassinato,

10 de abril de 2019 | Pena de morte

Pena de morte: 2018 teve queda drástica de execuções no mundo

Execuções globais caíram 31%, atingindo o menor nível na última década.
Carregar mais notícias