Honduras: Autoridades devem levar todas as pessoas suspeitas de participação do assassinato de Berta Cáceres à justiça

Imprimir
1 de março de 2019
Goldman Environmental Prize

Três anos após o assassinato de Berta Cáceres, defensora hondurenha de direitos ambientais e indígenas, Erika Guevara Rosas, diretora da Anistia Internacional para Américas, declarou:

“Apesar de já existir uma sentença inicial sobre o caso e de a Procuradoria Geral anunciar que vai apresentar acusações contra um empresário suspeito de ser o autor intelectual do assassinato de Berta Cáceres, a justiça de Honduras ainda possui a responsabilidade de continuar investigando minuciosamente o caso, com o fim de encontrar todos os envolvidos com o crime – incluindo os autores intelectuais – e assegurar que não fique impune.”

“Levar todos os autores dos crimes à justiça, em um processo justo e imparcial, carrega a mensagem contundente de que crimes contra pessoas defensoras de direitos humanos não ficarão impunes”.

.

Saiba mais 

Honduras: meias verdades para Berta Cáceres e sua família

Honduras: Autoridades precisam investigar todos os responsáveis pelo assassinato de Berta Cáceres

1 de março de 2019

Mais Notícias

20 de março de 2019 | Política internacional Defensores de direitos humanos Conflitos

Venezuela: relatório da ONU sobre crise em direitos humanos é o primeiro passo para a verdade

Anistia Internacional apoia as vítimas da crise de direitos humanos na Venezuela e recebe com satisfação o compromisso do escritório de direitos humanos da ONU.

20 de março de 2019 | Política internacional Defensores de direitos humanos Liberdade de expressão

Turquia: defensores de direitos humanos devem ser absolvidos imediatamente

Delegação da Anistia Internacional acompanha o julgamento de Taner Kiliç e de Instambul 10

13 de março de 2019 | ___

Vaga: Assistente de Ativismo e Mobilização

A Anistia Internacional Brasil está com uma vaga aberta para integrar o time Ativismo e Mobilização como assistente.
Carregar mais notícias