Anistia Internacional se posiciona sobre execuções autorizadas durante o regime militar

Imprimir
11 de maio de 2018 Memória, Verdade e Justiça

“Durante o regime militar, o Estado brasileiro e seus agentes cometeram graves crimes e violações de direitos humanos como tortura, desaparecimentos forçados e execuções extrajudiciais. Esses casos foram já amplamente documentados e denunciados por sobreviventes, familiares de vítimas, organizações de direitos humanos, pesquisadores, e pelas Comissões da Verdade que se instauraram no país. Um dos maiores entraves para que os casos sejam levados à justiça é a própria legislação brasileira que anistiou os agentes de Estado que cometeram essas violações de direitos humanos. A Anistia Internacional atuou fortemente durante o período do regime militar denunciando casos de tortura, desaparecimentos, execuções e detenções arbitrárias. Em 2014, a Anistia Internacional fez uma campanha reivindicando que a legislação brasileira fosse alterada para permitir que os casos pudessem ser levados à justiça. Não basta verdade e reparação, é essencial garantir justiça e responsabilização dos perpetradores das violações de direitos humanos e do próprio Estado brasileiro. A impunidade dos crimes cometidos pelo Estado no passado alimenta a violência do Estado no presente” afirma Renata Neder, coordenadora de pesquisa da Anistia Internacional.

.

Saiba mais

Anistia Internacional pede o fim da impunidade para crimes do Estado durante a ditadura

Campanha da Anistia Internacional pede fim da impunidade para crimes do Estado durante a ditadura

11 de maio de 2018 Memória, Verdade e Justiça

Mais Notícias

22 de maio de 2020 | Segurança pública Defensores de direitos humanos

NOTA: “Armas não salvam vidas e não são as respostas para necessidades urgentes neste momento de pandemia”, afirma Anistia Internacional

A Anistia Internacional repudia a ameaça de armar a população, proferida pelo Presidente da República Jair Bolsonaro durante reunião ministerial de 22 de abril de 2020.

19 de maio de 2020 | Segurança pública Violência policial

NOTA: Operações policiais durante pandemia da COVID-19

No meio de uma pandemia, quando os esforços deveriam estar voltados para garantir saúde e vida, o Estado do Rio se faz presente nas favelas levando violência e morte.

19 de maio de 2020 | Discriminação

Américas: direitos de profissionais de saúde na linha de frente da pandemia de COVID-19 ameaçados

O relatório instiga os países da região a priorizar e proteger os direitos dos profissionais de saúde durante e depois da pandemia.
Carregar mais notícias