Síria: os números da crise de refugiados

Imprimir
9 de setembro de 2015 Política internacional Conflitos Migrantes
Criança dorme na areia em um acampamento improvisado ao ar livre no porto de Molyvos em Lesbos,  2015.  | © Michael S Honegger

 Principais países de acolhimento

Mais de 4 milhões de refugiados da Síria (95%) estão em apenas cinco países: Turquia, Líbano, Jordânia, Iraque e Egito:

• O Líbano acolhe cerca de 1,2 milhões de refugiados da Síria, o que equivale a cerca de uma em cada cinco pessoas no país

• A Jordânia abriga cerca de 650.000 refugiados da Síria, o que equivale a cerca de 10% da população

• A Turquia abriga 1,9 milhão de refugiados da Síria, mais do que qualquer outro país do mundo

• O Iraque, onde 3 milhões de pessoas foram deslocadas internamente nos últimos 18 meses, abriga 249.463 refugiados da Síria

• O Egito acolhe 132.375 refugiados da Síria

O apelo humanitário da ONU para os refugiados sírios recebe apenas 40% dos recursos necessários.

Essa escassez de financiamento significa que os refugiados sírios mais vulneráveis no Líbano recebem apenas US$ 13,50 por mês ou menos de meio dólar por dia para a assistência alimentar.

Mais de 80% dos refugiados sírios na Jordânia vivem abaixo da linha da pobreza local.

A Anistia Internacional tem pesquisadores em campo para documentar a crise de refugiados, denunciar violações e pressionar as autoridades por uma resposta efetiva. Apoie este trabalho. Doe agora!

Conflito na Síria

Cerca de 220.000 pessoas foram mortas e 12,8 milhões de pessoas estão necessitando urgentemente de assistência humanitária dentro da Síria

Mais de 50% da população da Síria encontra-se atualmente deslocada.

Reassentamento Internacional

No total, 104.410 locais de reassentamento foram oferecidos no mundo todo desde o início da crise na Síria, o que equivale a apenas 2,6% da população total de refugiados sírios no Líbano, Jordânia, Iraque, Egito e Turquia.

400.000 pessoas nos cinco principais países de acolhimento – ou 10% – está precisando de reassentamento de acordo com a Agência de Refugiados das Nações Unidas, o ACNUR.

A Anistia Internacional apela para que pelo menos 10% dos refugiados mais vulneráveis da Síria sejam realocados  dos principais países de acolhimento até o final de 2016 (isso equivale a 400.000 pessoas).

Principais fatos

· Países do Golfo, incluindo o Qatar, Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Kuwait, e Bahrein ofereceram nenhum local de reassentamento para os refugiados sírios.

· Outros países de alta renda, incluindo a Rússia, Japão, Cingapura e Coréia do Sul também não ofereceram locais de reassentamento.

· A Alemanha prometeu 35.000 lugares para os refugiados sírios por meio de seu programa de admissão humanitária e patrocínio individual; cerca de 75% do total da UE.

· Alemanha e Suécia juntos receberam 47% dos pedidos de asilo sírios na UE entre abril de 2011 e julho 2015.

· Excluindo a Alemanha e a Suécia, os restantes 26 países da UE comprometeram-se com cerca de 8.700 lugares de reassentamento, ou cerca de 0,2% dos refugiados sírios nos principais países de acolhimento.

9 de setembro de 2015 Política internacional Conflitos Migrantes

Mais Notícias

16 de novembro de 2017 | Desenvolvimento

Gigantes da tecnologia não conseguem refutar alegações de trabalho infantil em cadeia de fornecimento de cobalto

Investigação revela enormes “pontos cegos” nas cadeias de fornecedores de cobalto na República Democrática do Congo

16 de novembro de 2017 | LGBTI

Austrália vota sim em plebiscito sobre casamento igualitário

Primeiro Ministro tem 23 dias para garantir direito ao casamento homoafetivo no país.

9 de novembro de 2017 | Segurança pública

Campanha Jovem Negro Vivo comemora três anos de mobilização, resistência e luta

Dezenas de coletivos e grupos foram mobilizados em treze cidades do país na luta contra a violência e por juventudes potentes e engajadas em todo Brasil.
Carregar mais notícias