Use sua força e derrube esse muro de violações de direitos

Gabriela Moscardini
Assistente de Comunicação Anistia Internacional

VER TODOS OS POSTS    

Tags: , , ,

Já parou para pensar quantos significados tem a palavra “muro”? Para além da barreira física, o muro é também a representação simbólica da separação, do obstáculo, do “você não é bem-vindo aqui”.

Muros não são a solução. Há muito tempo já alertamos e falamos sobre esse assunto: as políticas de imigração do presidente Donald Trump estão causando danos irreparáveis para milhares de pessoas que buscam proteção nos EUA e acabam sendo detidas arbitrariamente em campos de detenção, ou recusados na fronteira. Famílias estão sendo separadas e crianças afastadas de seus familiares e presas. Tudo isso porque estão em busca de proteção e uma vida digna em um novo país.

Muitos tomam a decisão devastadora de ir embora em vez de viver com o terrível medo de ser a próxima vítima da violência. Honduras, por exemplo, tem uma das maiores taxas de homicídios da América Latina e do mundo – 800% maior que a dos Estados Unidos. Outros vão depois de serem ameaçados de morte por se recusar a pagar a extorsão para gangues, conhecidas como “maras”, que controlam o território e recursos em países como El Salvador e Honduras. A ausência de proteção do governo, pobreza e precariedade são outros fatores que levam as pessoas a abandonarem seus lares.

De acordo com a legislação internacional, qualquer pessoa que chegue em território norte-americano ou pretenda entrar nos EUA para reivindicar asilo deve ter permissão para fazê-lo e ter seu caso ouvido pelas autoridades. Mas, como dissemos, não é bem isso que está acontecendo.

Para alertar a população sobre esse assunto, levantamos um muro em pleno Largo da Carioca, no centro do Rio de Janeiro, na última quarta-feira, dia 29 de maio de 2019. A ação durou um dia inteiro, convidou o público a interagir com o muro e as histórias por trás dele. Cerca de 100 pessoas puderem “derrubar tijolos” e conhecer a realidade da fronteira.

 

Além de conscientizar, a ação teve o objetivo de mostrar que todo mundo pode ajudar a mudar essa situação e tem o poder de dar esperanças para quem precisou abandonar seu lar, sua história e, muitas vezes, a família, para tentar um novo começo com mais segurança e dignidade.

jurema-werneck-muro-trump

“Quando a vida das pessoas, sobretudo de crianças, está em risco, é necessário que as autoridades não perguntem ‘de onde você veio?’, mas assumam o dever de protegê-las. Convido vocês a ajudar a Anistia Internacional a derrubar esse muro de violações, a derrubar o muro do presidente Trump”, convoca Jurema Werneck, diretora-executiva. 

Essa ação está replicada numa versão virtual! Você ainda pode nos ajudar a derrubar esse muro. Acesse derrubeomuro.org.br e veja como participar dessa ação.

.

Saiba mais

Quer ajudar a mudar essa realidade? Nos ajude a derrubar o muro de Trump!

É hora de mudar a postura e proteger os direitos humanos na fronteira do México e EUA

EUA: Administração de Trump viola descaradamente os direitos humanos de famílias separadas

Gabriela Moscardini
Assistente de Comunicação Anistia Internacional

VER TODOS OS POSTS    
Imprimir

Mais Posts

7 de junho de 2019 Anistia Internacional Tags: , , ,

Dei água aos migrantes que estavam cruzando o deserto do Arizona e fui acusado de crime

Conforme o governo reprime a ajuda humanitária, o meu caso pode abrir um perigoso precedente

21 de maio de 2019 Anistia Internacional Tags: , , ,

Oito temas de direitos humanos para ficar de olho em 2019

Estamos bastante preocupados com alguns assuntos relacionados a direitos humanos no Brasil. Saiba quais são eles.

9 de maio de 2019 Anistia Internacional Tags: ,

Game of Thrones: Cinco situações em que a realidade supera a ficção

Vida real ou ficção? Veja cinco situações onde a realidade é pior que a ficção de Game Of Thrones
Ver todos os posts
Resultados

Conheça alguns dos casos de sucesso que foram trabalhados pela Anistia Internacional.

Saiba mais