Segunda parada, Londres: diário de viagem #JovemNegroVivoPeloMundo

Bruno F. Duarte
Assistente de Novas Mídias

VER TODOS OS POSTS    

Tags: , , , ,

Na tarde do último domingo (15), chegamos de trem à Inglaterra para a segunda parada da iniciativa Jovem Negro Vivo pelo Mundo. A agenda para os três dias que reservamos para a cidade de Londres estava apertada, mas estávamos todos muito motivados e ansiosos pelo que vinha pela frente.

No domingo à noite, fizemos fotos para a mobilização pela campanha Jovem Negro Vivo e Diga não à execução, com placas em inglês e espanhol, em pontos turísticos conhecidos e emblemáticos da cidade, como o London Eye – roda gigante às margens do rio Tâmisa – e o Big Ben.

Na manhã de segunda-feira, fomos para a sede da seção da Anistia Internacional no Reino Unido, onde conhecemos Ellie May e Richard Crosfield, que atuam de forma voluntária como coordenadores de ativismo e mobilização de grupos locais para campanhas sobre o Brasil. Richard atua na Anistia Internacional há mais de 25 anos. Ele e Ellie organizaram e nos acompanharam durante as atividades e nossa visita ao país. A seção da Anistia aqui é uma das maiores no mundo, tem forte atuação em escolas e universidades e um interesse especial no tema de megaeventos esportivos e direitos humanos. O prédio da Anistia Internacional é chamado de Centro de Ação para Direitos Humanos e é um espaço de uso coletivo para outras organizações e movimentos que atuam sobre temas relacionados.

O primeiro aniversário de Terezinha sem Eduardo

Dia 16, segunda-feira, era aniversário de Terezinha. Este foi o primeiro aniversário que ela passou sem o seu filho, Eduardo, que tinha apenas 10 anos quando foi morto por policiais militares em abril de 2015 no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. Terezinha estava particularmente emocionada neste dia e lembrou como eram seus aniversários com o filho.

“No meu aniversário ele sempre me acordava com um beijo. Me trazia uma rosa ou outra flor e dizia que era ‘uma flor para outra flor’. Meu filho era muito amoroso. Este é o primeiro aniversário que eu passo sem meu filho. Eu fui punida pra sempre, é prisão perpétua: eu nunca mais vou ver meu filho”, contou.

Nossos colegas da Anistia em Londres fizeram um cartão em homenagem a essa mulher guerreira, trouxeram um bolo e cantaram parabéns para a aniversariante do dia.

Londres também é a sede do Secretariado Internacional da Anistia e, na hora do almoço, Terezinha, Ana Paula e Renata participaram de debate para apresentar o relatório “Você matou meu filho!” à equipe da sede global e contar as histórias das mortes de Eduardo e Johnatha.

Finalizando os compromissos da segunda feira, Terezinha e Ana Paula foram entrevistadas, de tarde, por Maggie Paterson editora da revista da Anistia Internacional no Reino Unido, que tem tiragem de 170 mil exemplares e é enviada aos apoiadores da organização no país. Em breve, essas dezenas de milhares de pessoas receberão em suas casas o relato dessas mães e sua luta por justiça.

Embaixador brasileiro em Londres recebe Terezinha e Ana Paula

O embaixador do Brasil na Inglaterra, Eduardo dos Santos, recebeu, junto com o secretário Frederico Bauer, os representantes da Anistia Internacional (Richard e Renata) e Terezinha e Ana Paula. Eles ouviram atentamente as denúncias feitas no relatório “Você Matou Meu Filho” e as propostas da Anistia para superar esse grave quadro de execuções pela polícia. O depoimento das duas mães foi ouvido atentamente e com emoção. Em nome do governo brasileiro, o embaixador se solidarizou com a dor das mães que tiveram seus filhos assassinados e agradeceu a presença de ambas ali dando este relato tão pessoal.

“O depoimento de vocês só faz aumentar em mim um sentimento de indignação muito forte, e mostra que precisamos continuar buscando justiça. O que aconteceu é inaceitável. Temos que fazer o que for possível para que seja feita uma investigação imparcial e que o caso vá à julgamento”, disse o embaixador, que ainda reafirmou o compromisso do Brasil com os direitos humanos.

Ao final, o embaixador também reiterou a abertura da embaixada brasileira em Londres para receber a Anistia Internacional e ouvir as colocações da organizações sobre violações de direitos humanos no país e propostas para mudanças nas políticas públicas.

Ana Paula, Terezinha e representantes da Anistia Internacional foram recebidos por Eduardo Santos, embaixador do Brasil na Inglaterra.

Interesse da imprensa inglesa sobre o tema das execuções pela polícia brasileira

Um dos objetivos desta iniciativa Jovem Negro Vivo Pelo Mundo é justamente dar visibilidade internacional aos casos como os de Eduardo e Johnatha, ambos mortos pela polícia militar na cidade do Rio de Janeiro. Londres é uma cidade fundamental para isso e cumprimos nosso objetivo. Importantes veículos como a BBC e o The Guardian, além de outras revistas e jornalistas independentes, vieram entrevistar Ana Paula e Terezinha para ouvir em primeira mão o ponto de vista de uma mãe que tem seu filho assassinado por um agente do Estado, justamente aquele que deveria garantir sua segurança.

Ana Paula acredita que a imprensa internacional pode ter um papel muito importante para colocar pressão no governo brasileiro e declarou que “nós nunca mais vamos ser as mesmas mães, as mesmas mulheres, as mesmas pessoas. Nossos filhos foram mortos pelo braço armado do Estado. Justiça é o mínimo que o Estado pode fazer. E eu vim até aqui para dar esse grito por justiça.”

Cinema e direitos humanos

Encerramos a nossa passagem pela cidade com um evento público na sede da Anistia Internacional Reino Unido, na região de Shoreditch, com mais de cem pessoas assistindo ao documentário “A Queima Roupa” (Theresa Jessouroun, 2014) e conversando sobre a história de luta de Ana Paula e Terezinha. As pessoas ali presentes ficaram tocadas por essa história de dor e luta e se comprometeram a multiplicar esse movimento que busca por justiça, levando adiante as mensagens das mães e participando das próximas ações da Anistia na campanha “Diga Não à Execução”.

Depois de dois dias muito intensos, saímos de Londres com a sensação de missão cumprida.

Próxima parada: Zurique, na Suíça.

Não perca a cobertura da #JovemNegroVivoPeloMundo nos perfis oficiais da Anistia Internacional no Facebook, Twitter e Instagram. Não deixe de apoiar Terezinha, Ana Paula e de todas as mães que lutam por justiça para seus filhos assinando e compartilhando a petição agora.

Saiba mais

Primeira parada, Holanda: Diário de viagem #JovemNegroVivoPeloMundo

Bruno F. Duarte
Assistente de Novas Mídias

VER TODOS OS POSTS    
Imprimir

Mais Posts

9 de maio de 2019 Anistia Internacional Tags: ,

Game of Thrones: Cinco situações em que a realidade supera a ficção

Vida real ou ficção? Veja cinco situações onde a realidade é pior que a ficção de Game Of Thrones

9 de maio de 2019 Erika Guevara Rosas Tags: , ,

O riscos que as mulheres assumem para defender o meio ambiente e os direitos dos povos indígenas

Líderes sul-americanos devem proteger e reconhecer a importância do trabalho que essas mulheres realizam

24 de abril de 2019 Anistia Internacional Tags: , , , ,

Descubra quem são os piores violadores de direitos humanos no Universo Marvel

Thanos, Odin ou os Kree? Analisamos os históricos de violações dos piores vilões da série a partir de conceitos reais de justiça internacional.
Ver todos os posts
Resultados

Conheça alguns dos casos de sucesso que foram trabalhados pela Anistia Internacional.

Saiba mais