Gustavo ficou cego depois de ser baleado pela polícia durante um protesto no Chile. Exija justiça agora e garanta que isso não aconteça novamente.

Em novembro de 2019, em meio à preocupação generalizada com o aumento do custo de vida e a desigualdade, pessoas em todo o Chile protestaram exigindo mais dignidade. O mundo assistiu enquanto milhões de pessoas demonstravam seus desejos por mudanças no país. No entanto, foram recebidas com força excessiva pelas autoridades.

No dia 8 de novembro, Gustavo Gatica, um estudante de psicologia de 21 anos e um grande fã de música e fotografia juntou-se aos protestos. A polícia atirou contra a multidão mirando a parte superior do corpo dos manifestantes, e Gustavo foi baleado nos dois olhos. Depois desse ataque, ele ficou cego permanentemente.

Mesmo depois de suportar essas lesões, Gustavo espera que sua cegueira ajude o mundo a ver o que está acontecendo no Chile: “Sacrifiquei meus olhos para que a população acordasse”.

No dia 20 de agosto, o Ministério Público Nacional acusou formalmente um oficial das agressões e lesões sofridas por Gustavo e abriu uma investigação contra ele. Graças à atuação das pessoas que apoiam Gustavo, estamos um passo mais próximos da justiça. Agora precisamos pressionar para que aqueles que comandam os policiais sejam responsabilizados.

Exija justiça para Gustavo Gatica! Ao assinar a petição você:

  • Solicita ao Promotor Nacional, Jorge Abbott Charme, que investigue as responsabilidades criminais dos comandantes envolvidos em violações de direitos humanos durante o período dos protestos, em particular as sofridas por Gustavo Gatica;
  • Exige que o governo realize uma reforma policial abrangente para os Carabineros (instituição de polícia ostensiva do Chile) para evitar que isso aconteça novamente.

“Sacrifiquei meus olhos para que a população acordasse” – Gustavo Gatica

Assinaturas Atuais