Venezuela: Autoridades devem libertar os jornalistas detidos por cobrir a crise atual

Imprimir
31 de janeiro de 2019 Política internacional Defensores de direitos humanos Liberdade de expressão Conflitos
Protesto na Venezuela em 2017. Foto: Laura Rangel

Respondendo às denúncias da detenção de pelo menos 11 jornalistas na Venezuela esta semana, a diretora da Anistia Internacional Américas, Erika Guevara Rosas, declarou:

.

“A detenção de jornalistas é um ataque flagrante e extremamente preocupante contra a liberdade de expressão e ao direito à verdade, numa tentativa vã de impedir que o mundo veja as violações de direitos humanos que as autoridades venezuelanas estão cometendo.”

“Uma imprensa livre é fundamental para a defesa dos direitos humanos em qualquer país ou território no mundo. As autoridades venezuelanas devem garantir que os jornalistas possam trabalhar em condições seguras e sem riscos de retaliação. Devem, também, ordenar a libertação imediata e incondicional de todos os membros da imprensa que seguem detidos e impedir a deportação de jornalistas estrangeiros que cobrem os protestos atuais e a crise institucional.”

.

Saiba mais

Venezuela: mais de 12 pessoas mortas em protestos

Venezuela: Autoridades têm o dever de parar de criminalizar e matar jovens vivendo na pobreza

31 de janeiro de 2019 Política internacional Defensores de direitos humanos Liberdade de expressão Conflitos

Mais Notícias

13 de fevereiro de 2019 | Segurança pública Defensores de direitos humanos Mulheres LGBTI

Onze meses após assassinato de Marielle Franco, há mais dúvidas que certezas e muitas perguntas ainda sem resposta

Anistia Internacional afirma que as investigações devem chegar à verdade e identificar corretamente todos os envolvidos no assassinato de Marielle Franco

6 de fevereiro de 2019 | Política internacional Conflitos

Iêmen: Emirados Árabes munem milícias com armas ocidentais

A Anistia Internacional apela a todos os Estados para que deixem de fornecer armas a todas as partes no conflito no Iêmen

5 de fevereiro de 2019 | Desenvolvimento Política internacional Legislação

Catar: Autoridades devem intensificar esforços para honrar promessas de direitos trabalhistas antes da Copa do Mundo de 2022

Faltando menos de quatro anos para a Copa do Mundo de 2022, autoridades do Catar correm o risco de não cumprir a promessa de combater a exploração de milhares de trabalhadores migrantes
Carregar mais notícias