Sobre as prisões de pessoas suspeitas de terem participado do assassinato de Marielle Franco

Imprimir
12 de março de 2019 Defensores de direitos humanos
nota publica ai

Hoje, 12/03/2019, foram realizadas duas prisões de pessoas suspeitas de terem participado do assassinato de Marielle Franco. A investigação sobre essas pessoas deve ser independente e imparcial e, caso existam evidências suficientes e admissíveis contra elas, devem ser levadas à justiça para que, em um julgamento que respeite as garantias do devido processo, se determine sua eventual responsabilidade penal. A Anistia Internacional reitera a necessidade de, como já foi feito em outros países, um grupo externo e independente de peritos e especialistas para acompanhar as investigações e o processo penal. A organização reitera que as investigações devem continuar até que tanto os executores quanto os mandantes do assassinato sejam levados à justiça.

.

Leia também:

Após um ano de impunidade, autoridades devem levar à justiça os assassinos de Marielle Franco

Entre em ação

Wilson Witzel: quem matou e quem mandou matar Marielle Franco?

12 de março de 2019 Defensores de direitos humanos

Mais Notícias

12 de setembro de 2019 | Defensores de direitos humanos Mulheres LGBTI Indivíduos em risco Terra Indígenas e populações tradicionais

Projeto Banana-Terra lança manual para jovens que querem mudar o mundo

Material tem exercícios sobre criação e implementação de projetos, segurança, comunicação e monitoramento de impacto

12 de setembro de 2019 | Memória, Verdade e Justiça Defensores de direitos humanos Mulheres LGBTI

18 meses sem Marielle: Anistia e familiares renovam cobrança por resposta às autoridades

Ofícios foram enviados ao governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e ao procurador-geral de justiça do Estado, Dr. José Eduardo Gussen, após seis meses de reunião em que se comprometeram com caso

3 de setembro de 2019 | Defensores de direitos humanos

30 conquistas dos direitos humanos em 2019 que merecem comemoração

Graças a uma combinação de campanhas e pessoas poderosas, 2019 tem sido um ano de muitas conquistas para os direitos humanos!
Carregar mais notícias