Sobre as prisões de pessoas suspeitas de terem participado do assassinato de Marielle Franco

Imprimir
12 de março de 2019 Defensores de direitos humanos
nota publica ai

Hoje, 12/03/2019, foram realizadas duas prisões de pessoas suspeitas de terem participado do assassinato de Marielle Franco. A investigação sobre essas pessoas deve ser independente e imparcial e, caso existam evidências suficientes e admissíveis contra elas, devem ser levadas à justiça para que, em um julgamento que respeite as garantias do devido processo, se determine sua eventual responsabilidade penal. A Anistia Internacional reitera a necessidade de, como já foi feito em outros países, um grupo externo e independente de peritos e especialistas para acompanhar as investigações e o processo penal. A organização reitera que as investigações devem continuar até que tanto os executores quanto os mandantes do assassinato sejam levados à justiça.

.

Leia também:

Após um ano de impunidade, autoridades devem levar à justiça os assassinos de Marielle Franco

Entre em ação

Wilson Witzel: quem matou e quem mandou matar Marielle Franco?

12 de março de 2019 Defensores de direitos humanos

Mais Notícias

20 de março de 2019 | Política internacional Defensores de direitos humanos Conflitos

Venezuela: relatório da ONU sobre crise em direitos humanos é o primeiro passo para a verdade

Anistia Internacional apoia as vítimas da crise de direitos humanos na Venezuela e recebe com satisfação o compromisso do escritório de direitos humanos da ONU.

20 de março de 2019 | Política internacional Defensores de direitos humanos Liberdade de expressão

Turquia: defensores de direitos humanos devem ser absolvidos imediatamente

Delegação da Anistia Internacional acompanha o julgamento de Taner Kiliç e de Instambul 10

13 de março de 2019 | ___

Vaga: Assistente de Ativismo e Mobilização

A Anistia Internacional Brasil está com uma vaga aberta para integrar o time Ativismo e Mobilização como assistente.
Carregar mais notícias