NOTA PÚBLICA: resposta à COVID-19 precisa ser baseada em evidências científica

Imprimir
15 de maio de 2020 Discriminação

Diante do pedido de demissão de Nelson Teich do Ministério da Saúde, a Anistia Internacional Brasil destaca o quão fundamental é, neste momento em que o Brasil entra na fase mais aguda da pandemia da COVID-19, que o presidente da República e todas as outras autoridades adotem medidas baseadas em evidências científicas, com o objetivo de proteger as vidas de todos e todas.

Até o momento, o governo federal não apresentou medidas adequadas para o enfrentamento dessa crise. E a postura do Presidente Jair Bolsonaro dificulta ainda mais as urgentes respostas que precisam ser dadas para superarmos esse momento.

Na última quinta-feira, a Anistia Internacional e outras 35 organizações e movimentos sociais lançaram a campanha “Nossas Vidas Importam”, que traz uma lista de recomendações para que a resposta à COVID-19 seja inclusiva e adequada às necessidades de todos e todas.

“Salvar as vidas de brasileiros e brasileiras está nas mãos do Presidente Jair Bolsonaro. É seu dever liderar o enfrentamento dessa pandemia com responsabilidade. A instabilidade política eleva ainda mais os riscos a que brasileiros e brasileiras estão expostas. Todas as autoridades precisam trabalhar de forma coordenada para dar respostas adequadas à crise, sobretudo para as populações em situação de maior vulnerabilidade. Não temos tempo a perder. E as autoridades brasileiras precisam assumir compromissos rígidos com os direitos humanos imediatamente”, afirma Jurema Werneck, diretora executiva da Anistia Internacional.

As populações vulneráveis às quais exigimos uma resposta para a COVID-19 são: moradores e moradoras de favela, mulheres, indígenas, LGBTQIs, especialmente pessoas trans, quilombolas, migrantes e refugiados, pessoas em situação de rua, pessoas em privação de liberdade, e idosos e idosas, crianças e adolescentes desses diferentes grupos, população negra e trabalhadores e trabalhadoras informais e autônomos.

 

SAIBA MAIS

>ENTRE EM AÇÃO exigimos uma resposta à COVID-19 inclusiva e adequada às necessidades de todos e todas

> Conheça a agenda de resposta emergencial à COVID-19 para população em situação de vulnerabilidade social

>> Receba em primeira mão, no seu celular, todos os chamados de ação da Campanha Nossas Vidas Importam! Clique aqui e mande a palavra “vida” para nosso número de zap!

15 de maio de 2020 Discriminação

Mais Notícias

22 de maio de 2020 | Segurança pública Defensores de direitos humanos

NOTA: “Armas não salvam vidas e não são as respostas para necessidades urgentes neste momento de pandemia”, afirma Anistia Internacional

A Anistia Internacional repudia a ameaça de armar a população, proferida pelo Presidente da República Jair Bolsonaro durante reunião ministerial de 22 de abril de 2020.

19 de maio de 2020 | Segurança pública Violência policial

NOTA: Operações policiais durante pandemia da COVID-19

No meio de uma pandemia, quando os esforços deveriam estar voltados para garantir saúde e vida, o Estado do Rio se faz presente nas favelas levando violência e morte.

19 de maio de 2020 | Discriminação

Américas: direitos de profissionais de saúde na linha de frente da pandemia de COVID-19 ameaçados

O relatório instiga os países da região a priorizar e proteger os direitos dos profissionais de saúde durante e depois da pandemia.
Carregar mais notícias