Colômbia: povos indígenas poderão morrer de COVID-19 ou de fome se o Estado não agir imediatamente

Imprimir
17 de abril de 2020 Política internacional Terra Indígenas e populações tradicionais

Diante da pandemia da COVID-19, o Estado colombiano deve tomar urgentemente medidas adequadas para garantir os direitos dos povos indígenas, incluindo seus direitos à saúde, água e alimentos, afirma a Anistia Internacional hoje. Essas medidas devem ser coordenadas com cada população indígena no que diz respeito ao seu direito à autonomia.

No âmbito da emergência sanitária declarada devido à COVID-19 e ao Estado de Emergência Econômica, Social e Ecológica em todo o território nacional colombiano, o Presidente Iván Duque informou que as autoridades disponibilizariam comida e recursos financeiros às pessoas mais vulneráveis. O Ministério do Interior é responsável por entregar alimentos às comunidades indígenas, negras, tradicionais, palenqueras, afro-colombianas, Rom, Juntas de Ação Comunitária, líderes sociais e defensores de direitos humanos.

No entanto, três semanas após a imposição da quarentena, as comunidades indígenas das regiões de Casanare, Vichada e Meta notificaram a Anistia Internacional que não receberam apoio prometido das autoridades governamentais, apesar do estrito cumprimento das medidas de isolamento.

“Os povos indígenas da Colômbia estão em alerta. O governo está implementando medidas preventivas para a COVID-19 no país, sem garantir adequadamente seus direitos fundamentais. Se historicamente eles não tiveram acesso à saúde, água ou alimentos, no contexto dessa pandemia, essa situação é muito mais grave, porque eles não têm condições sanitárias e sociais para enfrentar adequadamente a COVID-19 “, disse Fernanda Doz Costa, Diretora Adjunta para as Américas da Anistia Internacional.

“As autoridades colombianas devem adotar medidas adicionais de proteção social para as populações em situação de vulnerabilidade e com maior probabilidade de contrair a COVID-19. Se as autoridades não tomarem medidas urgentes, os povos indígenas se encontrarão em uma encruzilhada com dois caminhos impensáveis: morrer de fome ou morrer infectados pelo novo coronavírus. ”

Até o momento, a Organização Nacional Indígena da Colômbia (ONIC) relatou quatro casos confirmados da COVID-19 no Povo Binacional Yukpa e no Povo Pasto e um possível caso no Povo Eperara Siapidara. O acesso aos centros de saúde da maioria dos territórios desses povos indígenas é muito caro devido ao seu afastamento e inacessibilidade.

A Corporação Claretiana Norman Pérez Bello informou a Anistia Internacional sobre as dificuldades colocadas pela quarentena obrigatória para o modo de vida e subsistência de mais de 3.000 indígenas nos departamentos de Casanare, Vichada e Meta. Nessas comunidades semi-nômades, as medidas de isolamento agravam sua situação de vulnerabilidade, porque não podem acessar seus meios de subsistência já que não podem se mover dentro de seus territórios. Da mesma forma, são populações indígenas consideradas à beira da extinção física e cultural.

O nível de risco também é uma preocupação para os povos indígenas que vivem em assentamentos nos arredores das capitais, uma vez que eles não têm possibilidade de cultivar alimentos e sobrevivem de empregos informais que atualmente não conseguem realizar. Muitas dessas comunidades não têm acesso a água limpa ou produtos de higiene, tornando impossível a assepsia pessoal para evitar a COVID-19.

Leia também: 

NOTA: Troca no Ministério da Saúde: autoridades devem promover direitos à vida e à saúde;

Anistia Internacional Brasil adota medidas de prevenção à Covid-19;

Anistia Internacional sobre o pronunciamento do Presidente Bolsonaro: saúde e vida são direitos humanos básicos;

Américas: Anistia Internacional destaca prioridades de direitos humanos para as respostas dos Estados ao COVID-19.

> Américas: Direitos humanos na era da Covid-19

Saiba mais

> Fique por dentro e receba em primeira mão, no seu celular, todos os chamados de ação, informes e dicas da Anistia Internacional Brasil. É mais uma ótima oportunidade de agir pelos direitos humanos! Clique aqui e mande a palavra “pandemia” para nosso número de zap!

17 de abril de 2020 Política internacional Terra Indígenas e populações tradicionais

Mais Notícias

7 de julho de 2020 | Política internacional Conflitos

Enquanto a COVID-19 pega fogo, guerras continuam afetando civis

A resposta a uma pandemia exige um ato de construção, criando uma sociedade resiliente na qual cuidamos uns dos outros. Temos um inimigo desumano comum.

2 de julho de 2020 | Defensores de direitos humanos Mulheres Discriminação

A vulnerabilidade das trabalhadoras domésticas durante a pandemia

Entre o risco de perder a renda e o perigo de se expor ao coronavírus a vida das trabalhadoras domésticas se transforma numa angústia permanente.

25 de junho de 2020 | Liberdade de expressão

Projeto de lei sobre desinformação ameaça a liberdade de expressão e a privacidade online

Movimentos e organizações solicitam aos legisladores brasileiros que rejeitem imediatamente a última versão do texto, adiem a votação da chamada “Lei das Fake News” (PL 2630/2020)
Carregar mais notícias