20 meses sem Marielle: nós não seremos arrastados para dentro deste labirinto

Imprimir
14 de novembro de 2019 Defensores de direitos humanos
Projeção no Palácio Guanabara / Foto: Paula Kossatz / Divulgação

Hoje, 14 de novembro de 2019, completam-se 20 meses desde o brutal assassinato da defensora de direitos humanos e parlamentar no exercício do seu mandato Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes. Para marcar a data, a Anistia Internacional realizou na noite desta quarta-feira (13), uma projeção nos prédios do Palácio Guanabara, do Ministério Público do Rio de Janeiro, da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro.

Assine a petição: quem mandou matar Marielle, e por quê?

Torne-se um defensor da liberdade: apoie a Anistia Internacional

O Palácio Guanabara e o edifício do MP-RJ abrigam os espaços de trabalho das autoridades responsáveis pelas investigações. Já os deputados que atuam na Alerj têm o papel de fiscalizar e pressionar a atuação do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, pelo empenho neste caso. E a Câmara de Vereadores foi o local de trabalho de Marielle por pouco mais de um ano, em sua atuação encurtada por sua chocante execução.

O objetivo da ação é exigir das autoridades e convidar a sociedade a sair do labirinto deste caso que, infelizmente, só faz aumentar. Nesses vinte meses de investigação do caso, a cada pergunta sem resposta, vazamento de informação não oficial, reviravolta, especulações e interesses, nos deparamos com a parede de um labirinto que parece sem fim. Assim, a Anistia Internacional marca sua posição: nós não seremos arrastados e arrastadas para dentro deste labirinto. Justiça é a única saída. As autoridades responsáveis pela investigação têm a obrigação de dar respostas, não através de vazamentos, mas por vias oficiais e com transparência. Justiça para Marielle e Anderson só estará garantida quando todos os envolvidos nessas mortes tiverem sido identificados, levados à justiça e submetidos a julgamentos justos, imparciais, transparentes e céleres, doa a quem doer.

14 de novembro de 2019 Defensores de direitos humanos

Mais Notícias

26 de novembro de 2019 | Segurança pública Defensores de direitos humanos Indivíduos em risco

Anistia Interacional recebe com preocupação notícia de prisão de brigadistas em Alter do Chão (PA)

Prisões acontecem no mesmo dia em que organização lança relatório que mostra a relação entre as queimadas na floresta e a pecuária

26 de novembro de 2019 | Defensores de direitos humanos Conflitos Terra Indígenas e populações tradicionais

Bolsonaro se nega a receber a Anistia Internacional e lideranças indígenas que exigem a proteção da Amazônia e dos povos tradicionais

Ato em protesto foi realizado na frente do Palácio do Planalto e contou com o lançamento de um relatório inédito sobre desmatamento da Amazônia e pecuária ilegal

14 de novembro de 2019

Vaga: Coordenador(a) de Recursos Humanos e Administração

A Anistia Internacional está buscando uma nova pessoa para integrar a equipe de operações como Coordenador(a) de Recursos Humanos e Administração.
Carregar mais notícias