4 formas rápidas de pedir justiça para o caso do menino Eduardo

Marcelle Decothé
Campagner Junior da Anistia Internacional

VER TODOS OS POSTS    

Você se lembra do menino Eduardo de Jesus, de 10 anos, morto por um tiro de fuzil na porta de casa enquanto esperava a irmã, no Complexo do Alemão? A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu nesta terça-feira (29) pelo arquivamento do caso.

Em novembro de 2015, a investigação da Polícia Civil concluiu que o tiro que matou Eduardo foi disparado por um policial militar, porém afirmou que os policiais que estavam na operação teriam agido em legítima defesa. O Ministério Público ofereceu denúncia contra os PMs para que eles fossem a julgamento. A decisão leva ao arquivamento do caso, mas ainda cabe recurso por parte do Ministério Público.

Terezinha Maria de Jesus, mãe do Eduardo, continua mobilizada na luta por justiça pelo assassinato brutal de seu filho. Junte-se a ela.

Você pode fazer com que o caso não fique impune em quatro passos rápidos.

  1. Envie imediatamente um e-mail para o Procurador Geral de Justiça do Rio de Janeiro, Marfan Vieira, e para o Ministro da Justiça, Alexandre de Moraes. É uma forma rápida e prática de dizer que você não concorda que esse perigoso precedente, que dá licença à polícia para matar, seja aberto.

  2. Telefone para o gabinete do Procurador Geral de Justiça do Rio de Janeiro, Marfan Vieira, e deixe seu recado pedindo JUSTIÇA PARA EDUARDO, tel: (21) 2550-9050. Diga que não concorda com o arquivamento e peça que o Ministério Público recorra da decisão da 2ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que resultou no arquivamento do caso do assassinato do menino Eduardo de Jesus.

  3. Use seus canais nas redes sociais para mobilizar mais pessoas. Entre na nossa página do Facebook e escolha que materiais você quer compartilhar. Sempre use o link para a ação de pressão por e-mail: bit.ly/JusticaParaEduardo2016.

  4. Mude a sua foto de perfilAdicione um twibbon pedindo justiça para Eduardo, e não esqueça de colocar uma descrição e o link para ação na legenda da foto!

Eu, Terezinha e toda a rede da Anistia Internacional Brasil contamos com você. A impunidade não pode vencer.

Marcelle Decothé
Campagner Junior da Anistia Internacional

VER TODOS OS POSTS    
Imprimir

Mais Posts

14 de dezembro de 2018 Anistia Internacional Tags: , ,

Uma conversa de Marielle com Deus

Fico imaginando como seria uma conversa dela, antes de nascer, ainda no ventre de sua mãe, com Deus.

13 de dezembro de 2018 Anistia Internacional Tags: , ,

Kumi Naidoo: Se não lutarmos por tudo, não teremos nada

Em 10 de dezembro de 1948, 58 países concordaram sobre como poderíamos viver em liberdade, igualdade e dignidade. Apesar dos avanços, direitos econômicos e sociais geralmente são ignorados.

10 de dezembro de 2018 Anistia Internacional Tags: , ,

Um ano marcado pela resistência das mulheres

Em 2018, em todo o mundo as mulheres têm estado na linha de frente da batalha pelos direitos humanos.
Ver todos os posts
Resultados

Conheça alguns dos casos de sucesso que foram trabalhados pela Anistia Internacional.

Saiba mais