Sobre a noticía da aquisição do Twitter por Elon Musk –  e os possiveis impactos para os direitos humanos e a circulação de discursos de ódio na plataforma, Michael Kleinman, Diretor de Tecnologia e Direitos Humanos da Anistia Internacional EUA, disse:

“A Anistia Internacional rastreou a perturbadora persistência do discurso de ódio no Twitter – especialmente o discurso violento e abusivo contra mulheres e pessoas não-binárias. Nosso relatório “Toxic Twitter” de 2018 descobriu que a plataforma não cumpriu sua responsabilidade de proteger os direitos das mulheres online, levando muitas mulheres ao silêncio ou a se censurarem na plataforma.

“Desde então, lançamos vários relatórios de acompanhamento rastreando a contínua falta de progresso do Twitter nessa questão. Nosso relatório mais recente, de dezembro de 2021, destacou várias medidas concretas que o Twitter deve tomar para abordar o discurso de ódio e abusivo contra as mulheres, das quais apenas uma foi totalmente implementada.”

“Independentemente da propriedade, o Twitter tem a responsabilidade de proteger os direitos humanos, incluindo o direito de viver livre de discriminação e violência, e à liberdade de expressão e opinião – uma responsabilidade que eles já falham com muita frequência. Nós estamos preocupados e monitorando qualquer ação que o Twitter pode tomar que ameaçe a aplicação das políticas e mecanismos projetados para proteger os usuários.”

“A última coisa que precisamos é de um Twitter que voluntariamente feche os olhos para discursos violentos e abusivos contra usuários, particularmente aqueles mais impactados desproporcionalmente, incluindo mulheres, pessoas não binárias e outros.”

Mais Publicações