A Anistia Internacional Rússia reitera sua demanda para a soltura imediata de Aleksei Navalny, e pede às autoridades do país que ponham um fim à grave injustiça de sua detenção.  

“A especulação acerca do uso do termo ‘prisioneiro de consciência’ por parte da Anistia Internacional está desviando atenção da nossa principal demanda: que Aleksei Navalny seja solto imediatamente. Essa distração só serve às autoridades russas, que prenderam Navalny com acusações de motivação política, simplesmente porque ele ousou criticá-los,” afirmou Julie Verhaar, Secretária Geral Interina da Anistia Internacional. 

Julie continua argumentando sobre o caso de Navalny:  

“O termo ‘prisioneiro de consciência’ é uma descrição específica baseada em uma série de critérios internos estabelecidos pela Anistia. Não deve haver confusão: nada do que Navalny disse no passado justifica sua atual detenção, que tem motivação puramente política. Navalny foi detido arbitrariamente por exercer o seu direito à liberdade de expressão e, por este motivo, continuamos a fazer campanha pela sua libertação imediata.  

Nós percebemos que alguns dos comentários antigos de Aleksei Navalny foram usados ativamente por seus oponentes para desacreditá-lo. A própria Anistia Internacional já foi alvo de campanhas de difamação vindas do governo russo, como resultado da nossa condenação consistente ao terrível histórico de violações de direitos humanos do Kremlin. 

Fazemos campanha diariamente pela libertação de pessoas detidas injustamente e continuaremos fazendo isso por Aleksei Navalny. Sua detenção por oposição pacífica e exposição de corrupção é ilegal, e continuaremos fazendo campanha incessantemente por sua soltura e seu direito à liberdade de expressão.”  

Mais Publicações