Escreva por Direitos 2017: veja como você transformou a vida dessas pessoas

Anistia Internacional

VER TODOS OS POSTS    

Tags: ,

Todos os anos, a Anistia Internacional lança a campanha chamada Escreva por Direitos, que reúne casos emblemáticos de pessoas ao redor do mundo que tem seus direitos violados. Através da mobilização global conseguimos pressionar as autoridades e também escrever milhões de mensagens de solidariedade.

.

E a Escreva por Direitos é a maior campanha de direitos humanos do mundo e não é à toa. Só este ano, foram 5,5 milhões de cartas, 208 países participantes (do Afeganistão ao Zimbabue!) e mudanças positivas da vida de muita gente. Você fez parte disso tudo. Nós e todos aqueles que receberam suas mensagens de solidariedade, apoio e justiça, queremos te agradecer e, claro, te atualizar!

.

Vamos aos casos? Veja só tudo o que você ajudou a transformar:

.

mahadine-siteMahadine, do Chade. 

Mahadine poderia ter sido condenado à prisão perpétua por postar nas redes sociais conteúdos se opondo ao governo do Chade. Graças à pressão internacional, Mahadine conseguiu o tratamento médico que precisava após contrair tuberculose na prisão e, em março, um juiz retirou as graves acusações que ele respondia e substituiu para o crime de difamação. Tivemos a ótima notícia de que ele vai responder em liberdade, já que o crime ao qual está sendo julgado agora não é passível de prisão no país. Ele teve uma audiência hoje (19) e torcemos para que ele seja inocentado: Liberdade de expressão não é crime, é um direito humano.

.

Sakris, da Finlândia. sakris-finlandia

Sakris Kupila é um homem trans de 21 anos e, para obter a ressignificação legal de gênero na Finlândia é obrigatório apresentar diagnóstico de “transtorno mental” e submeter-se a um processo de esterilização. Para Sakris, o longo envolvimento com a Anistia Internacional e a participação na Escreva por Direitos permitiu que ele se estabelecesse como uma voz fundamental na defesa dos direitos dos transgêneros, não apenas na Finlândia, mas também internacionalmente – que, por sinal, tiveram muito avanços no último ano. –> Saiba mais

.

,

.

milpah-hondurasMILPAH, de Honduras.

O Movimento Indígena Lenca Independiente de La Paz (MILPAH) lidera a luta por terra em Honduras – um direito que vem sendo gravemente ameaçado pelos interesses do setor hidrelétricos e minerador. Os membros do MILPAH vêm enfrentando campanhas de difamação, ameaças de morte e agressões físicas. Mas, a visibilidade à causa se elevou internacionalmente e, embora a situação de segurança continue séria, houve progresso. Por exemplo, a comunicação entre o MILPAH e a instituição encarregada de implementar as medidas para protegê-los melhorou.

.

.

.

Shackelia, da Jamaica. shackelia-jamaica

Após o assassinato de seu irmão, Shackelia Jackson fez frente a um sistema judicial lento e passou a liderar uma corajosa luta para exigir justiça e visibilidade à violência policial em seu país. O caso de Shackelia mobilizou centenas de milhares de pessoas para pressionar que as autoridades tomassem medidas contra assassinatos cometidos pela polícia na Jamaica, e também lançou uma luz sobre a luta de familiares das vítimas. Ela deixou claro que o mundo está assistindo e que eles devem continuar sua luta com segurança e livre de assédio. O Brasil esteve presente na entrega das assinaturas. –> Saiba mais

.

.

.

 

.

ni yulan - chinaNi Yulan, da China.

Ni Yulan defende o direito à habitação na China e, por conta de sua atuação, têm recebido muitas ameaças. Ela foi desalojada e hoje, devido à uma agressão que sofreu enquanto atuava, Ni Yulan utiliza cadeira de rodas. ela tem um recado para dar pra você: “… Devido à atenção internacional [sobre a minha situação], a polícia reduziu suas agressões, abusos verbais e violações dos meus direitos”. Ni Yulan também nos contou que, desde do início da campanha ela e sua família não enfrentaram mais ameaças de despejo em seu novo apartamento.

 

.

.

.

Hanan, do Egito. hana-egito

Hanan Badr el-Din é defensora de direitos humanos e co-fundadora da Associação das Famílias das Pessoas Submetidas ao Desaparecimento Forçado – é uma voz ativa que denuncia centenas de desaparecimentos no Egito. Por tentar obter informações sobre seu esposo, ela acabou presa. Hanan sofre de uma doença degenerativa e a família de Hanan acredita que a pressão internacional teve um impacto positivo em seu tratamento na prisão, incluindo o fato de que, em um movimento incomum pelas autoridades, ela teve acesso a um médico de fora da prisão e a medicamentos que antes lhes foram negados.

 

..

 

farid issa- palestinaFarid e Issa, da Palestina.

Os dois ativistas sofrem ameaças por, em 2016, protestarem pacificamente contra os assentamentos e ocupação israelenses. Embora as falsas acusações contra Farid e Issa permaneçam em vigor, eles acreditam que a Escreva por Direitos deu maior legitimidade ao seu trabalho por meio da solidariedade internacional e israelense e lhes proporcionou mais proteção. Eles dizem que as autoridades israelenses se abstiveram de impedi-los de realizar seu trabalho em diferentes ocasiões.

 

..

.

.

Clovis, de Madagascar.clovis - madagascar

Clovis Razafimalala faz tudo o que pode para proteger a floresta tropical de Madagascar, hoje em perigo de extinção. Antes da campanha Escreva por Direitos, a sociedade civil malgaxe evitava apoiar Clovis, temendo uma represália do governo. Mas, desde o início da campanha, o apoio da sociedade civil local começou a crescer e o trabalho defesa dos direitos humanos de Clovis recebeu maior reconhecimento nacional e internacionalmente. Em 31 de janeiro, Clovis recebeu o prêmio “Cidadão de coragem” em reconhecimento ao seu trabalho de direitos ambientais em Madagascar.

 

.

,

.

turquia-tanerTaner e os 10 de Instambul

O caso da Turquia sobre Taner e a Istambul 10 foi realmente extraordinário. O ataque aos defensores dos direitos humanos na Turquia e na Anistia Internacional foi respondido com uma reação sem precedentes por todo o movimento da Anistia Internacional e por todos os nossos apoiadores ao redor do mundo. Embora a luta continua até que Taner seja liberto e as acusações contra todos os defensores dos direitos humanos retiradas, podemos estar orgulhosos da demonstração de força do movimento de direitos humanos que levaram à libertação do Istambul 10 em outubro.

–> Continue apoiando Taner e os 10 de Instambul

.

.

..

Xulhaz, de Bangladeshxulhaz - bagladesh

Fundador da única revista de Bangladesh dedicada aos temas LGBTIQ, Xulhaz Mannan foi assassinado em seu apartamento. A solidariedade internacional tem sido essencial para a família de Xulhaz e para seus ex-colegas na revista Roopbaan, que nos disseram: “Estamos impressionados com o apoio global à sua justiça. Esta campanha inspirou com sucesso os membros de Roopbaan a continuar a luta pela igualdade. ”

 

.

.

.

Saiba mais sobre a campanha Escreva por Direitos

Escreva por Direitos 2017

Anistia Internacional disponibiliza materiais educativos sobre Direitos Humanos

Anistia Internacional

VER TODOS OS POSTS    
Imprimir

Mais Posts

10 de dezembro de 2018 Anistia Internacional Tags: , ,

Um ano marcado pela resistência das mulheres

Em 2018, em todo o mundo as mulheres têm estado na linha de frente da batalha pelos direitos humanos.

22 de novembro de 2018 Anistia Internacional Tags: , , ,

O que você sabe sobre as caravanas de migrantes e refugiados que seguem em direção aos Estados Unidos?

Grupos de familiares, jovens e crianças pequenas, fugindo da violência, da pobreza e da perseguição na América Central não são um fenômeno novo.

5 de novembro de 2018 Anistia Internacional Tags: , ,

Pesquisadora da Anistia Internacional Brasil apresenta caso de Marielle na ONU

O evento foi organizado pela Relatora especial da ONU sobre Violência contra Mulheres, suas causas e consequências; Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos e ONU Mulheres.
Ver todos os posts
Resultados

Conheça alguns dos casos de sucesso que foram trabalhados pela Anistia Internacional.

Saiba mais