Queremos ver os jovens vivos!

Ação encerrada.

Agradecemos a todas as pessoas que participaram. Iremos informar logo mais, a todas as pessoas que fizeram parte dessa mobilização, sobre a entrega do Manifesto às autoridades.

JNV
63132
AÇÕES

….

O Brasil é o país onde mais se mata no mundo, superando muitos países em situação de guerra. Em 2012, 56.000 pessoas foram assassinadas. Destas, 30.000 são jovens entre 15 a 29 anos e, desse total, 77% são negros. A maioria dos homicídios é praticado por armas de fogo, e menos de 8% dos casos chegam a ser julgados.

Mais absurdo que estes números, só a indiferença.

A morte não pode ser o destino de tantos jovens, especialmente quando falamos de jovens negros. As consequências do preconceito e dos estereótipos negativos associados a estes jovens e aos territórios das favelas e das periferias devem ser amplamente debatidas e repudiadas.

O destino de todos os jovens é viver.

Você se importa?

Eu me importo!

Quero que as autoridades brasileiras assegurem aos jovens negros seu direito a uma vida livre de preconceito e de violência. E priorizem políticas públicas integradas de segurança pública, educação, cultura, trabalho, mobilidade urbana, entre outras.

Eu quero ver os jovens vivos!

Chega de homicídios!

Assinaturas atuais

oriol barbera  S?o Paulo, Brasil  30 de Novembro de 2017, 13:38:02
Ana Tha Teixeira   Maranh, Brasil  30 de Novembro de 2017, 12:39:22
Camilla de Freitas  Minas Gerais, Brasil  30 de Novembro de 2017, 12:37:13
Teresa Cristina Tavares Pereira  Rio de Janeiro, Brasil  30 de Novembro de 2017, 12:16:36
Solange Santana  S?o Paulo, Brasil  30 de Novembro de 2017, 11:56:49
CARREGAR MAIS

Saiba mais

A banalidade do extermínio

"Os que morrem são em sua maioria negros, são pobres, são invisíveis", artigo de Atila Roque e Pedro Abramovay sobre assassinatos de jovens no Brasil, publicado no jornal O Globo.