Posicione-se contra o discurso de ódio de Trump e a favor dos refugiados!

Ação encerrada.

Obrigada por participar ! Nossa mobilização agora é para barrar a nova Ordem Executiva, também discriminatória. Continue com a gente !

AÇÃO TRUMP 2
4520
AÇÕES

Hoje temos 21 milhões de pessoas fugindo de guerras e perseguições que precisam urgentemente do acolhimento de países onde elas possam reconstruir suas vidas.

Justo no momento em que é necessário MAIS acolhimento, o presidente Trump criou um decreto que PARALISA o programa de acolhida de pessoas refugiadas dos Estados Unidos e PROÍBE a entrada nos EUA da população de sete países do mundo – todos de maioria muçulmana.

Trump simplesmente fechou as portas dos Estados Unidos para 218 milhões de pessoas.

Junte-se a nós para pedir que o governo dos Estados Unidos revogue esse decreto imediatamente!

O decreto também SUSPENDE a acolhida de pessoas refugiadas da Síria – um país que vive uma guerra civil gravíssima há quase 6 anos  - e REDUZ o compromisso estabelecido pelos Estados Unidos de, em 2017, aceitar 110 mil pessoas refugiadas para apenas 50 mil.

Essa é uma política discriminatória e inaceitável, não podemos assistir a isso em silêncio!

Especialistas em direito internacional declaram que o decreto viola inúmeros tratados internacionais, principalmente o Protocolo Relativo ao Estatuto do Refugiado de 1967. Os EUA fazem parte do Protocolo, se comprometeram com o mundo todo a cumpri-lo e simplesmente não podem ignorá-lo.

ENTRE EM AÇÃO

Envie a mensagem abaixo ao Embaixador dos Estados Unidos no Brasil pedindo que o presidente dos EUA revogue imediatamente essa política baseada em ódio e discriminação:

Exmo. Sr. Embaixador P. Michael McKinley,

Como cidadã/o brasileira/o peço que o governo dos Estados Unidos revogue o decreto que restringe a entrada de pessoas refugiadas no país assinado pelo presidente Trump no último  27 de janeiro.

Os Estados Unidos já ratificaram inúmeros instrumentos internacionais de direitos humanos, entre eles o Protocolo Relativo ao Estatuto do Refugiado de 1967, e como tal deve cumpri-los e manter o compromisso que assumiu com toda a comunidade internacional.

No Brasil, estamos acompanhando as políticas implementadas pelo novo presidente dos Estados Unidos e não iremos ficar em silêncio enquanto medidas baseadas no ódio e na discriminação são implementadas por uma das maiores democracias do mundo.

Ainda há tempo para reverter parte do estrago simbólico e prático causado por este decreto, os Estados Unidos devem revogá-lo imediatamente de forma que:

  • O programa de acolhida a pessoas refugiadas seja retomado – ele já tem critérios rigorosíssimos de avaliação das pessoas inscritas e não há indício de que seja uma porta de entrada para o terrorismo;
  • O veto à entrada de pessoas do Irã, Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen nos EUA seja levantado e essas pessoas voltem a ter acesso aos procedimentos normais de pedido de visto aos quais cidadãs de todo o resto do mundo têm;
  • O veto à acolhida de pessoas refugiadas da Síria seja levantado e a população afetada por esse conflito tenha acesso aos procedimentos normais de solicitação de refúgio que a pessoas refugiadas de todos os outros países têm;
  • O compromisso declarado pelos Estados Unidos de reassentar 110 mil pessoas em 2017 seja cumprido integralmente, contribuindo para que pelo menos uma pequena parte das 21 milhões de pessoas refugiadas atualmente espalhadas pelo mundo tenham a chance de reconstruir suas vidas nos EUA.

Assinaturas atuais

PAULO AGUILLAR  S?o-Paulo, Brasil  16 de Março de 2017, 10:25:43
Ana J?lia Prado Melhado  S?o-Paulo, Brasil  15 de Março de 2017, 14:54:27
An?nimo An?nimo  Esp?rito-Santo, Brasil  15 de Março de 2017, 13:41:32
Dirce Gusm  S?o-Paulo, Brasil  15 de Março de 2017, 10:43:49
Renata Carvalho  Bahia, Brasil  14 de Março de 2017, 21:31:23
CARREGAR MAIS