Investiguem as mortes de civis em Raqqa, na Síria

* Campos obrigatórios

Raqqa, em fevereiro de 2018 © Amnesty International
5583
AÇÕES

Em junho de 2017, a coligação liderada pelos Estados Unidos da América – que inclui os EUA, França e o Reino Unido – lançou uma operação militar para expulsar o autoproclamado Estado Islâmico da sua denominada “capital”, Raqqa, na Síria. Mas em vez de apenas terem com alvo esse grupo armado, os ataques causaram a morte de centenas de civis e feriram outros milhares, além de terem destruído a maior parte da cidade.

Pesquisadores da Anistia Internacional visitaram Raqqa e reportaram um nível de destruição incomparável a qualquer coisa que tenham visto durante as últimas décadas de investigação sobre o impacto de guerras. Casas, edifícios públicos e privados e infraestruturas estavam reduzidas a entulho ou danificadas sem reparo possível.

As forças da coalizão conduziram dezenas de milhares de ataques aéreos em Raqqa entre junho e outubro de 2017. Só as forças dos EUA foram responsáveis por mais de 90% desses ataques. A coalizão alega que a precisão do seu ataque aéreo permitiu bombardear e expulsar o autoproclamado Estado Islâmico de Raqqa, causando muito poucas vítimas civis – claramente não é verdade.

Viviam famílias inteiras em Raqqa. Famílias como as nossas. Podemos exigir a verdade e justiça para elas e pelos seus familiares, e garantir que as suas vidas não serão esquecidas.

Assine esta petição e exija que a coalizão liderada pelos EUA reconheça a escala do número de vítimas civis em Raqqa, que investigue os ataques aéreos devidamente, publique as suas conclusões e providencie reparação para as vítimas.

Ao assinar, um e-mail em seu nome é enviado para o Ministro da Defesa. Faremos pressão para garantir que crimes semelhantes não aconteçam no futuro!

Investigação das mortes de civis em Raqqa, na Síria

Caro Ministro da Defesa,

Escrevo-lhe sobre as notícias chocantes de milhares de civis que perderam a vida na cidade síria de Raqqa devido aos ataques aéreos imprecisos conduzidos pelas forças norte-americanas, britânicas e francesas durante a operação da coalizão liderada pelos Estados Unidos contra o autoproclamado Estado Islâmico, entre junho e outubro de 2017.

Apelo à coalizão que:

  • Investigue os ataques aéreos em Raqqa, em tempo útil e que publique todos os detalhes necessários sobre eles, incluindo datas, horas, locais, armas usadas e alvos pretendidos;
  • Sempre que as investigações se revelem ilegais, exijam que os estados membros da coalizão processem as partes responsáveis;
  • Reconheça publicamente os erros, a escala do número de vítimas civis e a destruição de propriedade que resultou dos ataques conduzidos pela coligação liderada pelos Estados Unidos em Raqqa;
  • Seja providenciada reparação e compensação às vítimas e às suas famílias.

Famílias inteiras foram mortas pelos ataques perpetrados pela coalizão liderada pelos Estados Unidos em Raqqa. Eram civis e famílias como as nossas, merecem respostas, justiça e reparação.

Respeitosamente,

Assinaturas atuais

J?nior Santos   Minas Gerais, Brasil  11 de Dezembro de 2018, 16:46:40
Leonardo Azevedo  Rio Grande do Norte, Brasil  11 de Dezembro de 2018, 11:38:22
Marha Ferraris  Rio de Janeiro, Brasil  07 de Dezembro de 2018, 12:22:06
An?nimo An?nimo  S?o Paulo, Brasil  04 de Dezembro de 2018, 18:18:00
Fernando Carneiro  Rio de Janeiro, Brasil  03 de Dezembro de 2018, 22:58:08
CARREGAR MAIS