AÇÃO URGENTE: Operação policial resulta em 5 mortos no Rio de Janeiro

Ação encerrada.

Agradecemos seu interesse e participação nessa mobilização.

Douglas Lopes/ Redes da Maré
1177
AÇÕES

Durante uma operação policial iniciada nas primeiras horas da madrugada do dia 6 de novembro de 2018, na favela Nova Holanda, no Complexo da Maré, zona norte do Rio de Janeiro, cinco pessoas foram mortas e pelo menos outras oito ficaram feridas. De acordo com o porta-voz da polícia militar, Major Ivan Blaz, o Batalhão de Operações Especiais (BOPE) foi acionado para realizar a ação depois que a polícia recebeu a informação de que criminosos estariam planejando invadir outra favela.

William Filgueira de Oliveira, de 36 anos, professor de física, foi atingido por pelo menos cinco disparos enquanto saía de casa para comprar um lanche para sua esposa. Ele morreu no local e moradores conduziram seu corpo para uma das saídas da comunidade em um carrinho de mão. Thiago Ramos Pereira Costa foi atingido na cabeça e Maria José da Silva Videira baleada na virilha. Ambos foram levados para Hospital Federal de Bonsucesso, mas também não resistiram. Marcos Paulo Fernandes Motta e um homem, ainda não identificado, também foram mortos a tiros.

A operação do BOPE contraria uma determinação da Justiça de 2017, ainda em vigor, por meio da qual foram proibidas operações policiais noturnas no Complexo da Maré. O interventor federal, atual responsável pela gestão da segurança pública no estado do Rio de Janeiro, general do Exército Walter Souza Braga Netto, e o secretário de segurança pública, general Richard Nunes, não se manifestaram sobre o ocorrido.

Ao assinar esta petição, um e-mail em seu nome é enviado automaticamente para as autoridades responsáveis exigindo que:

  • Investiguem de forma pronta, imparcial, célere e independente todos os casos de mortes, lesões corporais e outros abusos cometidos durante a realização da operação policial na favela Nova Holanda, no Complexo da Maré, e que seus responsáveis sejam levados a um julgamento justo perante a Justiça;
  • Não autorizem que operações policiais sejam realizadas no período da noite, em horário escolar ou em momentos de maior circulação de pessoas;
  • Repudiem publicamente o uso excessivo da força e execuções extrajudiciais por policiais, reforçando a importância da preservação da vida e, quando necessário, do uso progressivo da força durante operações.

Assinaturas atuais

An?nimo An?nimo  Mato Grosso, Brasil  14 de Janeiro de 2019, 13:24:31
gildete ribeiro  S?o Paulo, Brasil  11 de Janeiro de 2019, 18:01:26
Juliana Lobo  S?o Paulo, Brasil  08 de Janeiro de 2019, 16:52:16
Livia Roberta Alves da Silva  S?o Paulo, Brasil  07 de Janeiro de 2019, 17:36:21
Isabela Todaro  S?o Paulo, Brasil  05 de Janeiro de 2019, 21:35:20
CARREGAR MAIS