Pessoas acima das fronteiras

Ação encerrada.

Agradecemos a todas as pessoas que participaram.

"Europa, envergonhe-se", na fronteira da Hungria.

“Antes da guerra, a vida na Síria era um paraíso. Se não fosse a guerra, nós não teríamos que vir até aqui. Tentamos continuar com nossas vidas, mas ambos os lados começaram a pegar nossas crianças para lutar, e bombas caíam sobre nossas cabeças.”

Zaha – que fugiu da Síria para a Europa com suas quatro crianças – deu este depoimento a Giorgos Kosmopoulos, diretor da Anistia Internacional Grécia na vila de Idomeni, próxima a fronteira da Grécia com a Macedônia.

Mais de 4 milhões de pessoas fizeram o mesmo que ela - muitas morreram tentando. Mesmo as que conseguiram chegar, ainda enfrentam muitas dificuldades.

Estamos vivendo a maior crise de refugiados desde a II Guerra Mundial. Acreditamos que para enfrentar a crise precisamos exigir dos líderes dos governos que coloquem as pessoas acima das fronteiras, criando rotas seguras para entrada de refugiados.

Para isso, temos equipes especialistas em crises trabalhando em campo, diretamente com refugiados – em países como Líbano, Hungria e Sérvia – documentando exatamente o que está acontecendo no local para levar as informações à mídia internacional e cobrar medidas das autoridades que podem agir efetivamente por mudanças.

Esse tipo de trabalho precisa de apoio.

Missões como essas têm gastos extras, pois exigem transporte para locais de difícil acesso, tecnologia de comunicação que funcione em áreas remotas, e protocolos de segurança para nossa equipe. São pessoas como você que fazem esse trabalho possível.

Você pode ajudar agora. Com R$ 100, você permite a continuidade deste trabalho, a realização de ações pelos refugiados e a defesa dos direitos humanos para todas as pessoas.

Acompanhe nossa equipe pelo Twitter! Tirana Hassan, diretora de respostas à crises, está na fronteira entre Hungria e Sérvia, do lado da Hungria:

tt tiranahassan

@TiranaHassan: Segunda varredura da fronteira na auto-estrada, centenas de refugiados entrando rápido. #Refugiados

…e Todor Gardos, campaigner, está do lado da Sérvia:

tt tgardos

@tgardos: Centenas de refugiados agora cantam, protestando contra medidas da Hungria na fronteira. Ninguém tem informações do lado sérvio, o Estado está ausente.

Saiba mais

“Eu estou sonhando” – como me senti quando meu marido voltou para casa

"Este homem com eu casei ... Eu não acho que ele poderia fazer qualquer outra coisa que não seja escrever." O depoimento da esposa de um ex-prisioneiro de consciência.

Ações relacionadas

Apoie o nosso trabalho: vista a camisa da campanha Jovem Negro Vivo!

Sua doação mensal dá força à campanha - e você ainda leva uma camiseta Jovem Negro Vivo!
63132
AÇÕES

Queremos ver os jovens vivos!

O Brasil é o país onde mais se mata no mundo. Mais da metade dos homicídios tem como alvo jovens entre 15 e 29 anos, destes, 77% são negros.