AÇÃO URGENTE: Flagelamento iminente de blogueiro saudita

Ação encerrada.

Agradecemos a todas as pessoas que participaram.

Raif Badawi | ©Privado

Atualização – 13 de março de 2015:

Raif Badawi foi submetido em 9 de janeiro às primeiras 50 das mil chibatadas a que fora condenado, tendo as subsequentes (mais 50 a cada sexta-feira ao longo de 20 semanas) sido suspensas pelas autoridades. No entanto, ele continua em risco de sofrer nova flagelação. Pedimos que continuem pressionando para que anulem a pena de Raif e não inflijam mais penas de flagelação no país.

Raif Badawi recebeu a pena de dez anos de prisão, mais uma multa que equivale a cerca de US$265 mil e mil chicotadas – que seriam dadas ao longo de 20 semanas. O ativista foi preso de “blasfêmia” em 2012 após criar um blog que estimulava o debate sobre política e religião na Arábia Saudita.

Raif Badawi pode vir a receber uma próxima rodada de flagelação a qualquer momento. Ativistas estão mobilizados e mobilizadas em protestos em frente às embaixadas da Arábia Saudita em todo o mundo. Autoridades de diversos países já fizeram represálias ao governo da Arábia Saudita, incluindo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos.

O flagelamento viola a proibição absoluta de tortura e outros tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes segundo o direito internacional.

Veja outras cinco formas de atuar em defesa do Raif Badawi!

#FreeRaif

Entenda o caso

Raif Badawi foi condenado a 10 de prisão pelo Tribunal de Justiça Criminal em Jeddah em 7 de maio de 2014 e a 1.000 chicotadas, proibição de viajar,  proibição de usar meios de comunicação por 10 anos,  e uma multa de um milhão de riais sauditas (cerca de R$ 700 mil). A condenação e a sentença resultaram da criação de um website Saudi Arabian Liberals por Raif Badawi  (que o tribunal ordenou a ser fechado) e a acusação de que ele tinha “insultado o Islã.” O Tribunal de Recursos de Jeddah  confirmou a sentença em 1º de setembro.

De acordo com a decisão judicial transitada em julgado, Raif Badawi receberá no máximo 50 chicotadas por sessão, com um intervalo de pelo menos uma semana entre as sessões.

Raif Badawi inicialmente foi  acusado de “apostasia”, um crime que leva à pena de morte na Arábia Saudita. Ele está detido desde 17 de junho de 2012, na prisão Briman em Jeddah. Seu advogado, Waleed Abu al-Khair, também está preso, cumprindo pena de 15 anos por seu ativismo pacífico.

Leia mais +

Entre em ação

Por favor, escreva até o dia 19 de fevereiro, em inglês, árabe ou no seu idioma:

  • Apelando às autoridades para não imporem mais castigos de flagelação, o que viola a proibição de tortura e outros tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes segundo o direito internacional.
  • Exortando-os a libertar Raif Badawi imediata e incondicionalmente porque ele é um prisioneiro de consciência, detido apenas por exercer seu direito à liberdade de expressão;
  • Exortando-os a garantir que sua condenação e sentença sejam anuladas.