Emília: “agora me sinto segura”

Anistia Internacional

VER TODOS OS POSTS    

Tags: , ,

As aventuras de Emília* em busca de paz

 

Emília é uma cidadã salvadorenha, mãe de sete filhos, que hoje vive no norte do México com sua família. Em abril do ano passado, Emília e sua família receberam a concessão de proteção internacional pelo estado Mexicano. As crianças de Emília frequentam a escola e sua filha mais velha está trabalhando em uma loja local. Ela é a mãe da primeira neta de Emília, de um ano e meio, que já está aprendendo a caminhar sozinha e com segurança. Os filhos mais velhos trabalham no campo, e a família disse à Anistia Internacional que se sente segura nestas condições.

Mas não foi fácil chegar a esta situação.

Emília teve dois filhos e um irmão mortos por uma mara (gangue) em El Salvador, e sua filha adolescente também chegou a ser atacada pela mara. Diante do terror cotidiano da extrema violência instalada no país, a família decidiu fugir para o México no final de 2016, atravessando a Guatemala. Não podiam mais aguentar. A filha mais velha estava grávida, e entrou em trabalho de parto quando tinham acabado de cruzar a fronteira. Para dar à luz a primeira neta de Emília, ela precisou voltar à Guatemala e ser atendida às pressas em um hospital próximo à fronteira. A família se instalou em um pequeno quarto de hotel no estado mexicano de Chiapas, e Emília teve que voltar ao hospital no dia seguinte para entregar alguns documentos para registro e vacinação da bebê, mas foi parada com seu filho adolescente na fronteira por agentes do Instituto Nacional de Migração (INM). Ela relatou toda sua história aos agentes e suplicou que os deixassem ficar no México, mas ainda assim, eles foram separados e deportados alguns dias mais tarde.

Por pura sorte, ao retornar a El Salvador, Emília conseguiu encontrar seu filho e um cidadão disposto a lhe emprestar algum dinheiro para voltar rapidamente ao México, onde encontrou o restante de sua família. Continuaram vivendo em num quarto apertado na fronteira, todos juntos, por meses a fio enquanto esperavam o resultado do seu pedido de asilo.

 .

* (nome foi alterado por proteção)

.

Entre em ação

Pare as repatriações ilegais no México

Saiba mais

México: autoridades enviam milhares de pessoas da América Central de volta a uma possível morte

Anistia Internacional

VER TODOS OS POSTS    
Imprimir

Mais Posts

28 de junho de 2019 Anistia Internacional

O levantar da bandeira LGBTQI em Angola

Neste 28 de junho, ativista enumera avanços, como criminalização da discriminação, e desafios, como a inserção no mercado de trabalho, desta pauta no país

27 de junho de 2019 Anistia Internacional Tags: , ,

Direitos humanos são sobre pessoas, não sobre coisas

Confira o relato sobre aprendizados e experiências de jovens que participaram do V Encontro Nacional para Ativistas da Anistia Internacional Brasil

26 de junho de 2019 Anistia Internacional

Cinco ferramentas de tortura que precisamos banir

No Dia Internacional de Apoio às Vítimas da Tortura, listamos cinco ferramentas vendidas mundo afora e que já deveriam ter sido banidas
Ver todos os posts
Resultados

Conheça alguns dos casos de sucesso que foram trabalhados pela Anistia Internacional.

Saiba mais