Fome de Justiça: crimes contra a humanidade na Venezuela

Protesto na Venezuela. Foto: Laura Rangel

Execuções extrajudiciais, detenções arbitrárias, mortes e ferimentos causados pelo uso excessivo da força fazem parte da lista de abusos do governo de Nicolás Maduro. Desde 2017, está em marcha uma política de repressão sistemática e abrangente que a Anistia Internacional documenta através de um novo relatório “Fome de Justiça: crimes contra a humanidade na Venezuela”, onde alerta para a possibilidade de terem sido cometidos crimes contra a humanidade.

A Anistia Internacional organizou uma missão à Venezuela, em fevereiro, onde entrevistou dezenas de vítimas de graves violações de direitos humanos e de crimes que ferem o direito internacional ocorridos, principalmente, entre 21 e 25 de janeiro, período em que se registaram protestos em massa contra o governo, em todo o país. A investigação demonstrou uma mudança alarmante na política repressiva em relação àqueles que se manifestaram, a maioria dos quais pertencente a comunidades pobres.

Para acessar em espanhol, clique aqui.

MAIS RELATÓRIOS

Salvar vidas não é crime: Assédio politicamente motivado contra defensores de direitos humanos de pessoas migrantes

O governo dos EUA executou uma campanha de ameaças, assédio e investigações criminais ilícitas e politicamente motivadas contra defensores de direitos de pessoas migrantes na fronteira EUA-México.

Relatório Anual da Pena de Morte 2018

Relatório da Anistia Internacional sobre a pena de morte em 2018 confirma que sua imposição e aplicação se limitam a uma minoria de países.

Leis Projetadas para Silenciar: A Repressão Global às Organizações da Sociedade Civil

Relatório lista 50 países onde leis contrárias às ONGs vêm sendo implementadas ou estão em vias de ser.
Mais publicações
Entre em ação

Atue agora e defenda os Direitos Humanos no Brasil e no mundo.

Atue Agora